Gardiner leva ouro nos 400m para Bahamas em dia para EUA esquecerem no atletismo
Africa

Gardiner leva ouro nos 400m para Bahamas em dia para EUA esquecerem no atletismo

Gardiner leva ouro nos 400m para Bahamas em dia para EUA esquecerem no atletismo

Por Mitch Phillips

TÓQUIO (Reuters) – Steven Gardiner, das Bahamas, conquistou o título olímpico dos 400 metros rasos, nesta quinta-feira, mas foi o fracasso da ex-dominante equipe masculina de atletismo dos Estados Unidos que falou mais alto na pista do Estádio Nacional de Tóquio, depois de outro dia terrível para a superpotência da modalidade.

Os EUA venceram os 400m nas Olimpíadas sete vezes consecutivas até 2008, incluindo duas varreduras do pódio, mas agora estão a três Jogos sem um título e com apenas uma medalha na prova.

Além disso, um desastroso sexto lugar em sua bateria do revezamento 4x100m manteve o jejum do país em outra prova que costumava dominar.

A equipe masculina de atletismo dos EUA corre o risco de não ganhar um ouro na pista pela primeira vez nas Olimpíadas.

Pelo menos nos eventos de campo, e as mulheres, estão indo bem, uma vez que Ryan Crouser venceu o arremesso de peso e Katie Nageotte levou o ouro no salto com vara.

Também houve medalhas de ouro para Hansle Parchment, da Jamaica, nos 110m com barreiras; para o canadense Damian Warner no decatlo e para a belga Nafi Thiam no heptatlo.

Gardiner fez uma exibição considerada perfeita nos 400m, mantendo a calma enquanto o norte-americano Michael Norman arrancava como uma locomotiva na raia ao lado.

Quando Norman cansou, Gardiner conseguiu somar a glória olímpica ao seu título mundial e ganhar o primeiro ouro em Tóquio para seu país. Anthony Zambrano, da Colômbia, ficou com a prata, e Kirani James, de Grenada, completou sua coleção olímpica de medalhas após o ouro em 2012 e prata em 2016.

No revezamento 4x100m masculino, as passagens irregulares resultaram na eliminação dos EUA apesar de o país contar com uma equipe cheia de velocidade.

O desempenho levou a uma explosão de fúria dos fãs de atletismo dos EUA, com os ex-multicampeões olímpicos Carl Lewis e Michael Johnson, que chamaram a apresentação e a falta de preparação da equipe de “vergonha”.

Houve mais tristeza para os EUA nos 110m com barreiras, quando Parchment derrotou o favorito Grant Holloway.

O norte-americano atual campeão mundial estava invicto há um ano, enquanto Parchment, machucado, mal correu antes dos Jogos, mas o jamaicano terminou forte para vencer em 13,04 segundos.

(Reportagem adicional de Omar Mohammed, Amy Tennery, Sudipto Ganguly e Chris Gallagher)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7416Z-BASEIMAGE

To Top