Pedidos de demissão nos EUA atingem máxima recorde em agosto, contratações caem
Economia

Pedidos de demissão nos EUA atingem máxima recorde em agosto, contratações caem

Pedidos de demissão nos EUA atingem máxima recorde em agosto, contratações caem

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) – O número de norte-americanos que deixaram voluntariamente seus empregos saltou para um recorde em agosto, enquanto as contratações tiveram a maior queda em oito meses, destacando as dificuldades que as empresas enfrentam para preencher milhões de vagas.

O relatório mensal Jolts do Departamento do Trabalho foi divulgado nesta terça-feira na esteira da notícia na sexta passada de que a economia criou o menor número de postos de trabalho em nove meses em setembro.

O relatório Jolts, que também mostrou mais de 10 milhões de vagas na economia, foi outro reflexo de uma economia que enfrenta escassez, o que está impulsionando a inflação e contendo o crescimento.

Os pedidos de demissão aumentaram em 242 mil em agosto, elevando o total a um recorde de 4,3 milhões. Muito provavelmente as pessoas estão deixando seus empregos por medo de contrair a Covid-19.

As contratações diminuíram em 439 mil, para 6,3 milhões.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9B0VT-BASEIMAGE

To Top