Eduardo Paes quer aplicar parte do Tesouro do Rio em criptomoeda e dar desconto para IPTU pago em bitcoin
Últimas Notícias

Eduardo Paes quer aplicar parte do Tesouro do Rio em criptomoeda e dar desconto para IPTU pago em bitcoin

portalmixvalegoogle

RIO – O prefeito Eduardo Paes anunciou nesta quinta-feira, na Rio Innovation Week, que a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro pretende investir uma porcentagem do Tesouro municipal em criptomoedas.

Ele falou do assunto em palestra com o prefeito de Miami, Francis Suarez, sobre os desafios em transformar as cidades em polos tecnológicos.

— A gente vai lançar o Cripto Rio e aplicar 1% do tesouro em criptomoeda — disse Paes, que também citou, como investimentos futuros da gestão em inovação e tecnologia, o Porto Maravalley, área do Porto Maravilha com isenção fiscal para empresas do segmento tech. — O governo tem um papel a cumprir.

Nina da Hora: ‘Não acho que a gente vai conseguir se preparar para as eleições de 2022’

Ao fim da palestra, os secretários Pedro Paulo, da Fazenda, e Chicão Bulhões, de Desenvolvimento Econômico e Inovação, detalharam ao GLOBO os planos da prefeitura no universo cripto, a ser estudado por um grupo de trabalho que pretende “desenvolver o Rio como um hub de criptomoedas”.

Rio Innovation Week: especialistas defendem regulamentação do uso medicinal de cannabis

— Estamos estudando a possibilidade de pagar impostos com desconto adicional se você pagar com bitcoins. Você pega o desconto da cota única de 7%, faria 10% se pagar em bitcoin —  disse Pedro Paulo. — Vamos estudar o arcabouço jurídico para que a gente possa fazer isso.

Programação: Rio Innovation Week discute o potencial da cidade como polo tech e novas formas de crescimento digital em diversos setores

Chicão Bulhões acredita que o Rio vai ser uma cidade pioneira nesse assunto, principalmente no que diz respeito a investimento do Tesouro em ativos criptos, e a ideia é levar empresas dessa universo para além da Zona Sul.

— Essa empresas estão na região do Leblon e Ipanema e queremos descentralizar o máximo possível. Já tem incentivos fiscais aprovados, já tem um percentual de 2%, que queremos concentrar muito na região do Porto a vinda desses  novos atores também —  diz Chicão.

To Top