Economia

Dólar tem queda ante real com pausa em rali global da moeda

Dólar tem queda ante real com pausa em rali global da moeda

O dólar era negociado em queda frente ao real nesta quarta-feira, com a moeda norte-americana pausando um rali no exterior, que foi impulsionado por apostas crescentes numa postura mais dura do banco central dos Estados Unidos no combate à inflação.

Às 9:50 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,60%, a 5,5274 reais na venda.

Já o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,72%, a 5,5420 reais.

No exterior, o índice do dólar –que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis rivais– caía 0,10%, a 95,615

A divisa dos EUA também perdia terreno contra vários pares emergentes do real, como peso mexicano, peso chileno, rand sul-africano e dólar australiano.

Suas perdas generalizadas vêm depois de, na véspera, a moeda ter sido impulsionada globalmente pelos rendimentos mais altos dos títulos soberanos norte-americanos, que refletiram apostas crescentes de que a inflação alta forçará o Federal Reserve (banco central dos EUA) a apertar a política monetária com maior intensidade.

Contratos futuros de juros já precificam quatro elevações nos custos dos empréstimos neste ano na maior economia do mundo, com início desse ciclo já em março, o que é amplamente visto como positivo para o dólar.

Mas estrategistas do Citi disseram em relatório desta quarta-feira que enxergam um “ambiente global que não está totalmente incomodado” com a alta recente nos rendimentos nominais e reais dos Estados Unidos, com os mercados “calibrando para baixo uma posição comprada em dólar originalmente muito expressiva”.

RISCOS FISCAIS

Apesar da queda do dólar nesta manhã, investidores continuavam atentos a preocupações domésticas, com destaque para reivindicações de servidores públicos, que participaram de manifestações em Brasília na terça-feira para exigir reajustes salariais.

“Não existem recursos no Orçamento para a concessão de aumento generalizado dos salários do funcionalismo sem que o teto do gasto seja novamente desrespeitado”, disseram em nota analistas da Genial Investimentos.

“Este é o primeiro teste importante quanto à disposição do governo de manter o processo de consolidação fiscal em 2022, que será fundamental para reconquistar a credibilidade do regime fiscal.”

No ano passado, a confiança dos investidores na saúde das contas públicas foi chacoalhada pela promulgação da PEC dos Precatórios, que alterou a regra do teto de gastos para permitir mais despesas do governo.

Na terça-feira, a moeda norte-americana spot fechou em alta de 0,61%, a 5,5608 reais na venda.

O Banco Central fará nesta sessão leilão de até 17 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 2 de março de 2022.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0I0HP-BASEIMAGE

To Top