Bancos

Realizar o parcelamento do Pix pode ser vantagem?

Pix bancos
Diego Thomazini/Shutterstock.com

Realizar o parcelamento do Pix pode ser vantagem? O brasileiro já podia parcelar as compras com cartão de crédito e agora pode parcelar com o Pix.

A funcionalidade nada mais é do que um empréstimo pessoal: na hora de fazer um pagamento com Pix, o consumidor escolhe o valor, o número de parcelas que deseja e vê os juros cobrados pela operação. Quando a contratação é concluída, a transferência é automaticamente enviada ao recebedor, que tem acesso ao valor integral.

Cuidado para não se endividar

Para especialistas ouvidos pelo UOL, o Pix parcelado deve ser usado apenas em casos extremos, para evitar o endividamento e o pagamento de juros. Apesar de as transferências com Pix serem gratuitas, o parcelamento foi uma oportunidade vista pelo mercado para oferecer mais uma linha de crédito à população.

Hoje as taxas começam a partir de 2,09% ao mês e variam de acordo com o perfil do consumidor.

“O grande drama é a pessoa se controlar quando parcelar o Pix. Pode causar um desequilíbrio na vida financeira. O principal cuidado é não desconsiderar o pagamento do compromisso nas datas acordadas, para não ter multas”, afirma Ricardo Rocha, professor de finanças do Insper.

Evite em gastos básicos

Carlos Castro, planejador financeiro pela Planejar (Associação Brasileira de Planejamento Financeiro), diz que não dá para banalizar o uso do parcelamento.

Uma dica é evitar usar para pagar gastos básicos, como compras de mercado. No mundo ideal, as pessoas só deveriam tomar crédito para conquistar patrimônio, como a compra da casa própria.

“Antes de parcelar o Pix, o consumidor precisa avaliar sua capacidade de pagamento, sem esquecer de outras dívidas que já assumiu”, afirma Thiago Brehmer, sócio líder de Serviços Financeiros da Grant Thornton Brasil.

Com desconto, pode ser uma boa

Agora, se o consumidor conseguir algum tipo de desconto em uma compra usando o Pix, o parcelamento pode ser uma boa alternativa. É comum encontrar estabelecimentos que dão descontos para pagamentos via Pix.

“Se esse desconto pagando com o Pix parcelado for maior do que os juros, o empréstimo pode fazer sentido. Vamos supor que eu vá fazer uma compra de R$ 1.000. Pagando à vista, eu teria 10% de desconto, o que dá R$ 900. Considerando uma taxa de juros mensal de 2%, se eu parcelar em três vezes, vou gastar cerca de R$ 950, valor que ainda mais barato do que os R$ 1.000 originais”, afirma Castro.

A calculadora precisa ser a melhor amiga nessa hora. O melhor cenário é pagar à vista, sem o empréstimo. Mas para quem não tem o montante disponível, o parcelamento com Pix pode fazer sentido, como no exemplo citado por Castro.

Carlos Netto, CEO da Matera, afirma que o sucesso do Pix parcelado está muito ligado ao comportamento dos lojistas.

“Se os lojistas começarem a oferecer descontos para o pagamento à vista, o Pix parcelado pode vir a roubar parte das transações que hoje estão no cartão de crédito, porque pode até ficar mais barato pagar um produto com desconto e parcelado com juros. Se os lojistas oferecerem preços idênticos tanto à vista como parcelado, o Pix parcelado vai atender apenas as pessoas que não têm um cartão de crédito e terão o Pix parcelado como único instrumento de crédito”, afirma Carlos Netto, CEO da Matera.

Opções disponíveis no mercado

Santander

O Santander começou a oferecer a modalidade de crédito em março deste ano. Os clientes podem parcelar valores a partir de R$ 100 em até 24 vezes, com taxa de juros de 2,09% ao mês.

Mercado Pago

Denis Labre, head de Mercado Crédito no Brasil, diz que a empresa já sente uma boa adesão ao Pix parcelado, que foi lançado em fevereiro pela companhia. Dá para parcelar em até 12 vezes com taxa de juros a partir de 2,5% ao mês.

“Temos clientes que estão começando a vida financeira e ainda têm pouca experiência para ter um cartão de crédito. Essa linha permite que o cliente comece a usar crédito”, afirma Labre.

PicPay

A empresa faz o parcelamento pelo cartão de crédito do cliente. Isto significa que as parcelas são debitadas no cartão da escolha. Os valores podem ser divididos em até 12 vezes e taxa de juros mensal de 3,99%.

PagBank PagSeguro

O PagBank PagSeguro permite que os lojistas com máquinas Moderninha Smart ou Moderninha X ofereçam pagamento por boleto ou Pix parcelado. A funcionalidade é chamada “buy now pay later” (que significa compre agora e pague depois). A empresa explica que as taxas de juros podem variar de acordo com o perfil do cliente. Fonte: Economia Uol

To Top