Benefícios

Saiba como fazer o primeiro currículo na busca por uma vaga

seguro desemprego carteira de trabalho
Brenda Rocha - Blossom/Shutterstock.com

Saiba como fazer o primeiro currículo na busca por uma vaga Está entrando no mercado de trabalho e surgiram algumas dúvidas sobre como montar um currículo para primeiro emprego?

As informações que não podem faltar nunca são:

  • dados pessoais
  • objetivo
  • resumo das qualificações
  • formação acadêmica
  • experiência profissional (se houver)
  • cursos complementares, idiomas e cursos de informática (opcional)

Mas o que colocar além disso?

Um ponto que deve ser ressaltado é que cada tipo de vaga exige um currículo diferente. “Determinadas empresas e vagas têm alguns requisitos específicos. É muito importante que esses itens sejam destacados no currículo”, afirma Renata Honda, supervisora do CIEE One, Recrutamento e Seleção personalizados.

Confira as dicas abaixo.

Como fazer currículo para primeiro emprego

Dados pessoais

Os dados pessoais não podem faltar em um currículo, e os mais importantes são: nome completo, endereço completo, cidade, contato (celular e/ou telefone fixo) e email (profissional, sem brincadeiras no nome).

Objetivo

“O objetivo precisa ser conciso, específico e não deixar dúvida para o recrutador”, declara Miriam Rodrigues, professora do curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

No início de carreira, quando o objetivo profissional ainda não está muito claro, a sugestão é colocar a área de atuação profissional ou a vaga para a qual está concorrendo.

Resumo das qualificações

Em um primeiro emprego, quando ainda não há experiências em outros cargos e empresas, é importante adicionar de forma direta e positiva todos os pontos importantes de soft skills (características mais pessoais) e também as hard skills (habilidades e conhecimentos adquiridos por meio de cursos).

Dessa forma, você pode descrever as atividades que preenchem a sua vida, no que se refere a estudo, prática de esporte ou até mesmo alguma ação de âmbito social.

Essas características devem estar alinhadas ao perfil da vaga que está concorrendo.

Formação acadêmica

É importante informar o grau de escolaridade que possui. Por exemplo, se você ainda está cursando o ensino médio ou já se formou, deve colocar “nível médio”. Caso esteja cursando ou já tenha terminado a faculdade, deve colocar “nível superior”. O mesmo vale para quem possui MBA, pós-graduação ou curso técnico. É preciso informar também o nome da instituição, curso e ano ou previsão de término.

Cursos extras

Além da sua formação acadêmica, é preciso incluir também os cursos extras. Mas não são todos que devem ser colocados.

“Inclua os mais significativos, que se referem à área a qual está concorrendo, aqueles que possuem algum tipo de certificação registrada e que têm uma carga horária significativa, no mínimo 12 horas”, diz Rodrigues.

Segundo Honda, a ordem a ser seguida é do mais recente ao mais antigo. “A descrição deve conter nome da instituição, curso, ano de início e ou previsão de término”, afirma.

Caso tenha feito intercâmbio ou morado fora do país por algum tempo, é interessante descrever as experiências que teve e que podem ser relevantes para o âmbito profissional.

Experiência profissional

Para Rodrigues, experiências de vida, no esporte, em alguma ação social, por exemplo, devem ser mostradas no currículo de quem está entrando no mercado de trabalho e não tem nenhuma experiência profissional ainda.

“Uma das dicas é inserir experiências temporárias e mais informais. Isso demonstra interesse e vivência com as responsabilidades do mundo do trabalho. Também é possível incluir experiências com voluntariado, descrever quais foram as tarefas, se foi um projeto pontual, ou se você continua colaborando com a instituição/grupo”, sugere Honda.

Além disso, é extremamente importante informar seus conhecimentos na área de tecnologia, como pacote Office, e fluência em algum outro idioma.

Trabalho de conclusão de curso (TCC) e trabalhos desenvolvidos na faculdade ou em outros cursos também valem ser destacados.

Erros no currículo de primeiro emprego

Jamais minta sobre experiências e níveis de conhecimentos.

“É importante ressaltar no currículo os aspectos que são solicitados na vaga de maneira transparente, ou seja, sem inventar nada”, diz Honda.

Outro ponto importante em que se deve prestar bastante atenção é a gramática. “É grave ter um currículo com erro de português e deslizes no idioma. Então, evite a todo custo que isso ocorra, peça para alguém revisar e lembre-se que o corretor do Word não resolve todas as questões”, sugere Rodrigues.

Além disso, buscar uma personalização do currículo para cada vaga que está enviando e manter um documento organizado visualmente e sucinto são outros pontos interessantes.

Fotos, dados confidenciais e de terceiros, documentos, datas e assinaturas também devem ser evitados.

Currículo vazio?

Caso você olhe para o seu currículo e sinta que ainda está vazio, é necessário ir atrás do que pode dar mais volume ao CV.

É o momento de procurar cursos, online ou gratuitos, desde que acrescentem alguma experiência na área escolhida e tenham uma carga horária significativa.

Como nomear o arquivo do currículo

Não invente muito e siga uma linha profissional. As sugestões aqui são colocar o seu nome e sobrenome e a vaga que você quer ocupar, ou “Currículo”, juntamente a seu nome e sobrenome.

Evite qualquer outro nome que não seja um desses.

O que escrever no email da vaga

Siga os passos que estão sendo especificados no anúncio da vaga. No assunto, coloque o nome da vaga. No corpo do email, faça uma breve apresentação pessoal e anexe o currículo.

Lembre-se sempre de ser objetivo, conciso e claro. Fonte: Economia Uol

To Top