Benefícios

Estado do Rio deposita o 13º salário nas contas dos servidores

Seguro-desemprego prorrogado! Veja se você tem direito

Estado do Rio deposita o 13º salário nas contas dos servidores Valor de R$1,3 bilhão movimentará a economia fluminense. Dinheiro deve entrar na conta até o fim do dia.

Os servidores públicos do Estado do Rio recebem, ao longo desta sexta-feira (dia 30), a primeira parcela do 13° salário. Cerca de 400 mil funcionários — entre ativos, inativos e pensionistas — vão receber 50% do valor do abono de natal. O valor aproximado da folha de pagamento será de R$ 1,3 bilhão. Aqueles que ainda não encontraram o depósito em suas contas devem aguardar até o fim do dia, pois o depósito é feito de forma escalonada, em grupos.

A antecipação será dada sem os descontos previstos em lei, como Imposto de Renda, pensão alimentícia e contribuição previdenciária. De acordo com o calendário de pagamento do estado, a segunda parcela do 13º será depositada em 20 de dezembro, com esses abatimentos, caso se apliquem.

“Esse pagamento só é possível graças ao nosso compromisso de gerir os recursos públicos com planejamento, seriedade e responsabilidade”, afirmou o governador Cláudio Castro.

O bilionário destinado aos servidores movimentará a economia fluminense, acredita o governo.

“O estado vem empreendendo todos os esforços necessários para honrar os seus compromissos com servidores e fornecedores, é uma prioridade desta gestão”, destacou o secretário estadual de Fazenda, Leonardo Lobo.

Como usar bem o dinheiro

Para quem tem dívidas, por exemplo, a prioridade deve ser renegociar e quitar débitos em aberto, porque os altos juros do cheque especial e do rotativo do cartão de crédito, por exemplo, fazem as despesas se multiplicarem, na famosa “bola de neve”. Quitar um empréstimo consignado é também uma boa opção, eliminando descontos previstos para os meses subsequentes. No entanto, se o 13º não é suficiente para pagar todas as contas atrasadas, incluindo as de consumo (água, luz, gás e telefone), é preciso definir estratégias.

Neste caso, faça um escalonamento e comece a pagar as dívidas menores. Feito isso, renegocie as demais e só aceite parcelas que caibam em seu orçamento, recomendam especialistas. Além disso, utilize essa parte da renda extra para negociar tudo à vista, pedindo desconto.

Outra estratégia consiste em adiantar o pagamento de compras parceladas que ainda vão vencer. Comprou seu carro financiado, por exemplo? Pois é possível pagar algumas parcelas antecipadas, com redução dos juros.

É possível, também, pagar valores mais altos do que o da fatura do cartão, o que garantirá um crédito futuro. O valor da próxima fatura será abatido desse “fundo de reserva” criado.

Evite também entrar em novos parcelamentos. O desejo de viajar, redecorar a casa, comprar um eletrodoméstico ou eletrônico pode ser realizado com o 13º, desde que sua escolha caiba no bolso e não implique em novas dívidas que se acumularão, comprometendo o orçamento dos próximos meses. Você pode destinar 30% para gastar com o que quiser, por exemplo.

Se seu orçamento está no azul, é bom também se precaver e guardar dinheiro para as despesas futuras, como as típicas de início de ano: IPTU, IPVA, matrícula escolar, material didático e uniforme.

Aproveite o momento também para criar a cultura de poupança. Como essa renda extra, comece a formar ou amplie sua reserva financeira (o ideal é que seja de pelo menos seis vezes o valor do benefício mensal) ou reforce investimentos já existentes. Fonte: Extra Globo

To Top