Benefícios

Quais profissionais podem receber os valores liberados pelo FGTS da Caixa?

fgts aplicativo fundo de garantia
Imagem Mix Vale

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito fundamental dos trabalhadores com carteira assinada no Brasil, proporcionando uma rede de segurança financeira em diversas situações. Este artigo esclarece o que é o FGTS, quem tem direito e como os trabalhadores podem acessar esse benefício.

O Que é o FGTS?

Criado para proteger o trabalhador demitido sem justa causa, o FGTS consiste em uma conta vinculada ao contrato de trabalho, na qual o empregador deposita mensalmente 8% do salário do funcionário. Esses depósitos ficam sob a gestão da Caixa Econômica Federal e são utilizados em programas de habitação, saneamento básico e infraestrutura.

Contribuições:

  • Empregados Regulares: 8% do salário
  • Trabalho de Aprendizagem: 2% do salário
  • Empregados Domésticos: 11,2% (8% para o FGTS e 3,2% para antecipação de multa rescisória)

Quem Tem Direito ao FGTS?

O FGTS é garantido para:

  • Trabalhadores regidos pela CLT
  • Trabalhadores rurais
  • Empregados domésticos
  • Temporários
  • Trabalhadores avulsos
  • Safreiros (trabalhadores sazonais rurais)
  • Atletas profissionais

O Que é uma Conta Inativa?

Uma conta do FGTS é considerada inativa quando deixa de receber depósitos devido à extinção ou rescisão do contrato de trabalho. O trabalhador pode sacar o saldo dessas contas sob condições específicas ou quando autorizado pelo governo, como ocorreu em 2017.

Rendimentos do FGTS

As contas do FGTS recebem atualizações monetárias mensais com base na Taxa Referencial (TR) e juros de 3% ao ano. Desde 2016, também há distribuição de parte dos lucros do FGTS aos trabalhadores.

Multa Rescisória de 40%

Quando demitido sem justa causa, o trabalhador tem direito ao saldo do FGTS e a uma multa de 40% sobre o valor total depositado pelo empregador durante o contrato de trabalho. Essa multa é calculada sobre o valor total depositado, independentemente de saques realizados anteriormente.

Reforma Trabalhista e Demissão por Acordo

A reforma trabalhista introduziu a possibilidade de demissão por comum acordo, permitindo ao trabalhador sacar 80% do saldo do FGTS e receber 20% da multa rescisória sobre o valor total. Os 20% não sacados seguem as regras gerais de saque do fundo.

Quando o Saque do FGTS é Permitido?

  • Demissão sem justa causa
  • Término de contrato por prazo determinado
  • Rescisão por extinção total da empresa ou atividades
  • Rescisão por culpa recíproca ou força maior
  • Aposentadoria
  • Necessidade pessoal urgente devido a desastre natural
  • Suspensão do trabalho avulso por 90 dias ou mais
  • Falecimento do trabalhador
  • Idade igual ou superior a 70 anos
  • Doenças graves (HIV, câncer, estágio terminal)
  • Permanência de 3 anos fora do regime do FGTS
  • Aquisição de casa própria ou pagamento de financiamento habitacional

Onde o Dinheiro do FGTS é Usado?

Enquanto não é sacado, o FGTS é utilizado pelo governo para financiar projetos de habitação popular, infraestrutura e saneamento básico, contribuindo para o desenvolvimento social e econômico.

Como Consultar o Saldo do FGTS?

Os trabalhadores podem consultar o saldo do FGTS:

  • Pessoalmente, nas agências da Caixa Econômica Federal
  • Pelo site ou aplicativo FGTS
  • Recebendo extratos por Correios, e-mail ou SMS

O Que Fazer se a Empresa Não Depositou o FGTS?

Se descobrir que os depósitos não foram feitos, o trabalhador pode:

  1. Cobrar diretamente a empresa.
  2. Formalizar uma denúncia nas Superintendências Regionais do Trabalho, sindicatos ou Ministério do Trabalho.
  3. Fazer uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT).
  4. Ingressar com uma ação na Justiça do Trabalho, podendo cobrar até cinco anos de FGTS não depositado.

A fiscalização do Ministério do Trabalho pode exigir os depósitos irregulares a qualquer tempo, mesmo após o prazo prescricional da Justiça do Trabalho.

O FGTS é uma ferramenta essencial para a proteção financeira dos trabalhadores brasileiros. Compreender seus direitos e como acessar esse fundo é fundamental para garantir a segurança econômica em momentos de necessidade.

Objetivo

Formar um pecúlio com a contribuição dos empregadores, relativa à remuneração dos seus empregados, com a finalidade de amparar o TRABALHADOR no caso de demissão imotivada ou doença grave, bem como ajudar na adaptação à vida de aposentado e suprir as necessidades emergenciais no caso de sinistro e situações de calamidade pública.

Captar recursos para aplicação em programas: nas áreas de habitação popular, saneamento básico, infraestrutura urbana e saúde, visando à melhoria das condições de vida da população brasileira.

Os beneficiários são os trabalhadores:

  • Com contrato formal regido pela Consolidação de Leis Trabalhista – CLT;
  • Domésticos;
  • Rurais;
  • Temporários;
  • Intermitentes;
  • Avulsos;
  • Safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita);
  • Atletas profissionais; e
  • Diretores não empregados (critério do empregador).
To Top