A partir de quinta-feira (2), os trabalhadores que não sacaram o abono salarial de 2016 do Pis Pasep terão mais uma chance de retirar o dinheiro. O prazo inicial era até o fim de junho. No entanto, o Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) autorizou a prorrogação do prazo até 30 de dezembro.

De acordo com o MT (Ministério do Trabalho), 1.955.585 pessoas que têm direito ao abono não fizeram a retirada do dinheiro. Ao todo, são R$ 1,44 bilhão esperando os trabalhadores.

Só em São Paulo, 435.335 pessoas não sacaram o valor, o que significa R$ 315,3 milhões.

Quem tem direito

Tem direito ao abono quem trabalhou por pelo menos 30 dias no ano de 2016, já está inscrito no Pis/Pasep há pelo menos cinco anos e ganhou, em média, até dois salários mínimos por mês.

O valor varia conforme o número de meses trabalhados.

Abono de 2017

Na semana passada, o governo liberou os pagamentos do abono salarial aos profissionais que trabalharam por pelo menos um mês em 2017. A estimativa do governo é de que 23,5 milhões de trabalhadores têm o direito de receber mais de R$ 18,1 bilhões

Procedimentos 

A pasta explica que o valor que cada trabalhador poderá sacar depende de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2016. Aquele cidadão que esteve em serviço o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80. 

Os trabalhadores da iniciativa privada devem procurar a Caixa. A consulta pode ser feita via internet, no telefone 0800-726 02 07 ou pessoalmente. Já para os servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet e pelo telefone 0800-729 00 01. 

O Ministério do Trabalho destaca que o benefício referente ao ano-base 2017 também começou a ser pago no último dia 26.  

Quem tem direito?

O PIS é sacado na Caixa e o Pasep no Banco do Brasil. Os correntistas destes bancos terão o benefício creditado em conta. O valor que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados no ano passado. 

Tem direito ao abono salarial quem trabalhou formalmente por pelo menos um mês em 2017 com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, é preciso estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Quando posso sacar meu dinheiro?

A partir da assinatura dos atos pelo presidente da República, Michel Temer, os saques terão início na próxima semana, de acordo com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli. Além disso, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão irá traçar um cronograma e divulgá-lo em breve.

Impacto econômico

Diante da medida, a equipe econômica do Governo do Brasil espera uma injeção de R$ 39,3 bilhões na economia neste ano. De acordo com o Ministério do Planejamento, cerca de 28,7 milhões de pessoas serão beneficiadas com os saques. A expectativa é que isso ajude a aquecer a atividade econômica e a ajudar o País a crescer mais.

Como checar meu saldo?

Para cotistas que quiserem checar o saldo que possuem no fundo, basta consultar os sites da Caixa Econômica e do Banco do Brasil – este último também possibilita consultas por meio dos terminais de autoatendimento.

Como retiro meu dinheiro?

Beneficiários que tiverem conta corrente nesses bancos terão o depósito feito automaticamente. Caso contrário, os demais cotistas poderão realizar saques diretamente nas agências bancárias. O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, recomendou, contudo, para que os cotistas esperem até agosto para retirar os valores. Isso porque os valores sofrerão reajuste em julho, aumentando o valor a ser sacado. Quem não quiser aguard

Trabalhador poderá sacar abono antigo do PIS a partir de quinta
To Top