Benefícios

Grana da revisão dos auxílios do INSS começou a ser liberada

INSS: regulamentada revisão de benefícios

Grana da revisão dos auxílios do INSS começou a ser liberada. Trabalhadores, aposentados e pensionistas incluídos na revisão dos auxílios começam a receber a grana dos atrasados na quinta-feira da próxima semana, dia 2 de maio. O calendário é o mesmo dos pagamentos de benefícios acima do salário mínimo e segue o número final do cartão usado para receber a aposentadoria, a pensão ou o auxílio.

O segurado consegue consultar no site do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), sem senha de acesso, ou no Meu INSS, para quem já está cadastrado, se está neste lote de pagamentos. Devem receber a grana da correção aqueles que tinham mais de 60 anos no dia 17 de abril de 2012.

O lote de atrasados deste ano sairá para 98 mil segurados que tinham, em 17 de abril de 2012, acima de 60 anos e não recebiam mais o benefício que gerou o direito à bolada. Essa correção também é conhecida por revisão do artigo 29.

Segundo o INSS, serão pagos aproximadamente R$ 116 milhões. “Seguindo o cronograma de pagamento estabelecido no acordo, o sétimo lote de atrasados abrange cerca de 98 mil benefícios das espécies pensão por morte, auxílio-doença previdenciário, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente previdenciário, auxílio-doença por acidente de trabalho, aposentadoria por invalidez por acidente de trabalho, auxílio-doença por acidente de trabalho, auxílio-acidente e pensão por morte por acidente de trabalho”, informou o instituto, em nota.

Essa revisão existe porque durante dez anos, até o dia 29 de outubro de 2009, o INSS não descartou as 20% menores contribuições ao calcular a média salarial dos segurados que receberam benefício por incapacidade. Essa mudança reduziu a renda dos segurados. 

Pagamento saiu apenas após acordo

Em 2012, o INSS fechou um acordo com o Ministério Público Federal e com o Sindicato Nacional do Aposentados da Força Sindical na Justiça Federal para criar um calendário de pagamento administrativo da revisão.

Após a revogação da norma que definia o cálculo da média salarial com 100% dos salários, as agências começaram a fazer a revisão, mas somente para quem pedia. Com isso, muitos perderam o prazo de dez anos para pedir revisões.

To Top