INSS: Governo anuncia força-tarefa com 7.000 militares
Benefícios

INSS: Governo anuncia força-tarefa com 7.000 militares

Ampliado limite para saque do FGTS

INSS: Governo anuncia força-tarefa com 7.000 militares. O governo Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (14) uma série de medidas para tentar reduzir o atraso na análise de pedidos de benefícios do INSS.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, dentro da força-tarefa, cerca de 7.000 militares na reserva poderão ser contratados temporariamente para atendimento nas agências do INSS.

Para zerar as filas no INSS, Governo prevê gastar mais de R$ 9,7 bilhões(Abre numa nova aba do navegador)

Com a medida, técnicos do instituto poderão ser realocados para a análise dos pedidos que estão na fila.

É a segunda força-tarefa em seis meses, já que a lançada em agosto não conseguiu atingir a meta de zerar a fila em dezembro.

A expectativa do governo é que até outubro o INSS tenha capacidade de analisar o fluxo mensal de pedidos de benefícios.

Aprovado a reforma da Previdência dos militares: Mudanças no INSS(Abre numa nova aba do navegador)

A expectativa também é que até 2,5 mil funcionários do INSS sejam liberados do atendimento no balcão das agências com o auxílio dos militares.

O número de militares a serem contratados é maior porque, na avaliação da equipe econômica, a demanda por informações nas agências deverá subir neste ano por causa do pente-fino, que busca cortar benefícios pagos irregularmente.

Militares na reserva receberão um valor extra de 30% sobre a remuneração para ajudar na redução da fila de pedidos de aposentadorias e pensões. (Folha)

INSS avisa que falta documentos para 500 mil pedidos de benefícios(Abre numa nova aba do navegador)

To Top