INSS tem fila de 255 mil pessoas nos benefícios

idosos inss
idosos inss

INSS tem fila de 255 mil pessoas nos benefícios. Quase 2 milhões de pessoas que solicitaram benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em todo o Brasil ainda aguardam na fila por uma resposta. Grande parte delas espera há mais tempo do que o prazo máximo determinado pelo instituto, que é de 45 dias. No estado de São Paulo, são mais de 250 mil pessoas esperando há mais de um mês e meio. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

Segundo o INSS, 500 mil solicitações já foram analisadas, mas aguardam que o segurado leve documentos adicionais para concluir o processo. Além desses, 70% dos benefícios requeridos estão presos por atualizações do sistema. A previsão é que a fila seja resolvida em até seis meses.

Mais de 500 mil pedidos de Benefícios do INSS aguardam por algum tipo de documento

O problema se arrasta desde o fim de 2019, mas, segundo o INSS, a solução ainda está em estudo. O aumento na fila foi causado pelo grande número de pedidos registrados antes da reforma da Previdência, porque muita gente correu para se aposentar antes das novas regras. Além disso, o sistema ainda não está totalmente atualizado com a nova Previdência.

Apesar da longa fila, as agências do INSS em São Paulo não estão cheias, já que a espera é online. Apenas 10% dos usuários comparece presencialmente nas unidades do INSS.

O atraso prejudica as contas de muitas famílias que contam com o benefício para pagar as contas. Segundo Adriane Bramante, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, é possível recorrer à Justiça caso o atraso provoque prejuízos financeiros.

“O beneficiado pode pedir dano moral não pelo simples atraso, mas se o atraso ocasionou algum prejuízo maior, como ter a conta de luz cortada ou nome incluído no Serasa, por exemplo”, afirma Adriane Bramante, do IBDP.

Fila do INSS: 255 mil pedidos sem resposta há mais de 45 dias em São Paulo

Cartão magnético para saque no INSS terá a função de débito

Fila do INSS

O INSS não tem conseguido dar conta dos pedidos de benefícios, causando transtorno para os segurados. Pelo Brasil, se espalham casos de trabalhadores que esperam há meses pela análise de seus requerimentos e são obrigados a enfrentar filas de espera e peregrinar pelas agências em busca de uma solução.

Medidas anunciadas em agosto do ano passado com o objetivo de zerar o estoque de pedidos como a otimização da força de trabalho e digitalização do atendimento parecem não ter surtido efeito. E, dois meses após a aprovação da reforma da Previdência, os sistemas ainda não foram adaptados às novas regras, o que está travando principalmente os pedidos de aposentadoria. Além disso, segurados relatam problemas também para obter benefícios como salário-maternidade e auxílio-doença.

O governo publicou no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (16) uma autorização para 49 funcionários da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) atuarem na força-tarefa do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que tenta diminuir a fila de pedidos de benefícios.

A previsão do governo é que o volume de quase 2 milhões de solicitações atualmente represadas seja resolvido até setembro. Pedidos de benefícios do INSS, como aposentadorias, devem ser analisados em até 45 dias, mas o governo não está conseguindo cumprir o prazo.

Pedidos de benéficos mais fáceis no INSS