Equipes de resgate buscam sobreviventes após terremoto na Turquia matar pelo menos 29
Destaque

Equipes de resgate buscam sobreviventes após terremoto na Turquia matar pelo menos 29

Por Umit Ozdal

ELAZIG, Turquia (Reuters) – Equipes de resgate procuravam neste sábado sobreviventes presos sob os escombros de prédios que desabaram após um forte terremoto atingir o leste da Turquia no final da sexta-feira, matando 29 pessoas e ferindo mais de 1.400.

As emissoras turcas mostraram imagens de equipes de resgate retirando pessoas dos destroços, cerca de 21 horas após o terremoto.

O ministro do Interior, Suleyman Soylu, disse que cerca de 22 pessoas ainda estão presas. A Autoridade de Emergência e Desastres da Turquia (AFAD) disse depois que 43 pessoas haviam sido resgatadas até agora.

O terremoto de magnitude 6,8 sacudiu a província de Elazig, cerca de 550 km a leste da capital Ancara, pouco antes das 21h no horário local, e foi seguido por 462 tremores secundários, de acordo com a autoridade de emergência.

As equipes de resgate trabalharam a noite toda com as mãos, brocas e escavadeiras mecânicas para remover tijolos e gesso de prédios que desabaram em Elazig, onde a temperatura da noite caiu para 8 graus Celsius negativos. Um frio semelhante era esperado na noite de sábado.

“Nossas casas desabaram … não podemos entrar nelas”, disse um homem de 32 anos da cidade de Sivrice, epicentro do terremoto.

Vinte e cinco pessoas morreram em Elazig e mais quatro na província vizinha de Malatya, disse a autoridade de emergência, acrescentando que há 1.466 outras feridas.

O ministro da Saúde, Fahrettin Koca, disse que 128 feridos estavam em tratamento e que 34 estavam em terapia intensiva, mas não em estado crítico.

UM ‘TESTE’ PARA A TURQUIA

O presidente Tayyip Erdogan cancelou seus planos em Istambul neste sábado e viajou para Elazig e Malatya para inspecionar os esforços de resgate. Ele também participou de um funeral de uma mulher e seu filho morto no terremoto, que ele descreveu como um “teste” para a Turquia.

“Estamos fazendo tudo o que podemos como Estado e nação, e continuaremos a fazê-lo. Nossos esforços em todos os locais de resgate continuarão”, disse ele durante o funeral, acrescentando que a estatal TOKI garantirá que ninguém fique “com fome ou ao ar livre”.

Ele disse que casas com estrutura de aço seriam rapidamente construídas na região para fornecer moradia para os moradores deslocados.

A autoridade de emergência alertou os moradores para não voltarem aos edifícios danificados devido ao perigo de novos tremores secundários. Ela disse que camas, cobertores e tendas foram enviados para a área, onde algumas pessoas se abrigavam em ginásios esportivos.

O grupo de ajuda turca Kizilay também enviou alimentos, aquecedores e outros materiais para a região.

Autoridades identificaram 514 edifícios fortemente danificados e 409 levemente danificados em Elazig e Malatya, informou a autoridade de emergência em comunicado. Ela disse que também havia 72 estruturas que desabaram nas duas províncias.

O ministro da Justiça, Abdulhamit Gul, disse que uma prisão na província vizinha de Adiyaman estava sendo esvaziada devido a danos na estrutura. Ele disse que os 814 presos estavam sendo transferidos para prisões em três províncias próximas, enquanto os 126 presas em uma prisão de mulheres em Elazig também foram transferidas.

Na noite de sexta-feira, o ministro do Interior, Soylu, descreveu o terremoto como um incidente de “nível 3”, de acordo com o plano de resposta a emergências do país, o que significa que pedia uma resposta nacional, mas não exigia ajuda internacional.

LIÇÕES DO PASSADO

A Turquia aprendeu lições de desastres anteriores que o ajudaram a resolver o incidente de sexta-feira, disse ele.

Os drones foram usados nas operações de busca e na comunicação entre províncias.

Equipes de emergência e equipamentos de resgate foram enviados de outras províncias para Elazig, com milhares de equipes de resgate e pessoal médico no local para procurar e ajudar os sobreviventes.

Vários municípios enviaram suprimentos e funcionários para ajudar no esforço de ajuda. A Turkish Airlines fez voos adicionais para Elazig de Ancara e Istambul para ajudar no transporte de equipes de resgate.

A Turquia, que atravessa falhas sísmicas, tem uma história de terremotos poderosos.

Mais de 17.000 pessoas foram mortas em agosto de 1999, quando um terremoto de magnitude 7,6 atingiu a cidade ocidental de Izmit, 90 km a sudeste de Istambul. Cerca de 500.000 pessoas ficaram desabrigadas.

(Reportagem adicional de Ezgi Erkoyun, Dominic Evans, Tuvan Gumrukcu, Omer Berberoglu, Mert Ozkan e Jonathan Spicer)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG0O0GC-BASEIMAGE

To Top