INSS: saiba quando será a reabertura das agências
Benefícios

INSS: saiba quando será a reabertura das agências

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo MEi Consignado

INSS: saiba quando será a reabertura das agências. As agências do INSS só poderão reabrir suas portas ao público a partir de 24 de agosto, segundo a Portaria Conjunta n° 36 da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho publicada no “Diário Oficial da União”. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

Esta é a sexta data divulgada pelo órgão para a reabertura das unidades desde o início da quarentena.

A previsão mais recente para retomada era para esta segunda-feira (3). O INSS já havia programado a volta do atendimento presencial para 30 de abril, 22 de maio, 19 de junho e 13 de julho. Os postos estão oficialmente fechados desde 23 março.

Auxílio emergencial: Ainda dá para receber os valores?(Abre numa nova aba do navegador)

O órgão vem reforçando o atendimento pela internet, no aplicativo Meu INSS e no site meu.inss.gov.br, e pelo telefone 135. Mas alguns serviços seguem inviáveis sem a presença do segurado, como as perícias.

O INSS informou que serviços que foram incluídos nos canais de atendimento remoto na pandemia continuarão a ser oferecidos, mesmo após a reabertura.

Quando o atendimento presencial for retomado, em um primeiro momento, o funcionamento das agências será de seis horas. A abertura será exclusiva para quem agendar horário pelo Meu INSS e 135.

stas sobre concessão do Auxílio Doença no INSS

O INSS reforçou que, quando o serviço presencial for restabelecido, serão retomados os atendimentos que não podem ser realizados por meio dos canais remotos, como perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa, reabilitação profissional e justificação judicial.

Segundo o INSS, as unidades que não reunirem as condições necessárias para atender o cidadão de forma segura continuarão em regime de plantão reduzido.

Criminosos estão usando 135 para aplicar golpes(Abre numa nova aba do navegador)

O relatório médico do profissional deve ainda detalhar quais complicações levaram à incapacidade para o trabalho. “Ele deve informar se houve trombose, doença cardíaca ou quaisquer outras complicações, com seus respectivos CIDs, além de dizer se houve internação e, enfim, fazer um histórico resumido do quadro do paciente”, recomenda Alves.

To Top