Auxílio emergencial: Novos meios de contestar pedidos
Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial: Novos meios de contestar pedidos

auxílio emergencial

Auxílio emergencial: Novos meios de contestar pedidos. Quem se inscreveu para receber o auxílio emergencial, mas teve o benefício negado, agora conta com mais um canal para contestação do resultado. Já é possível pedir a reconsideração também por meio do site da Dataprev. Até então, essa reclamação era feita apenas pelos canais da Caixa Econômica Federal (site e aplicativo Caixa /Auxílio Emergencial). De acordo com o Ministério da Cidadania, o canal da Dataprev é voltado, principalmente, para os casos em que o indeferimento se dá por alteração da situação da pessoa com a atualização da base de dados cadastrais.

As situações mais comuns são de pessoas que eram menores de idade e completaram 18 anos; cidadãos que foram servidores públicos ou militares, mas não têm mais esses vínculos; e pessoas que perderam seus empregos e não têm direito ao seguro-desemprego ou não recebem o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (valor pago a trabalhadores que tiveram suspensão ou redução do contrato de trabalho).

Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale e fique por dentro de mais notícias.

Programa do Cadastro Único: Como saber se estou inscrito?(Abre numa nova aba do navegador)

Como fazer a contestação

Ao entrar site da Dataprev, o cidadão pode fazer a consulta à situação do auxílio. Para isso, é preciso informar o número do CPF, o nome completo e o nome da mãe, além da data de nascimento, selecionando a opção “Não sou robô”.

1 milhão de pessoas recebem o Auxílio Emergencial de R$ 600(Abre numa nova aba do navegador)

Na tela onde aparece o resultado do processamento, o trabalhador pode selecionar o botão “Contestar análise”, que aparece abaixo.

Financiamentos do Minha Casa Minha Vida: Governo vai usar cadastro único(Abre numa nova aba do navegador)

“A resposta após o reprocessamento será informada por meio das plataformas digitais da Caixa (site ou aplicativo) e pelo site da Dataprev”, informou o Ministério da Cidadania. Fonte Extra

To Top