SP assina contrato de US$90 mi para receber 46 milhões de doses de vacina da Sinovac contra Covid-19

.

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – O governo do Estado de São Paulo assinou nesta quarta-feira um contrato de 90 milhões de dólares para receber 46 milhões de doses da potencial vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela chinesa Sinovac Biotech que já haviam sido anunciadas como parte do acordo para testar o imunizante experimental no Brasil.

De acordo com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, que lidera os estudos clínicos com a vacina, batizada de CoronaVac, no Brasil, o acordo assinado nesta quarta também inclui a transferência de tecnologia para produção local da vacina, como também já havia sido anunciado.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na qual o contrato foi assinado, o governador João Doria (PSDB) disse que o governo estadual ainda aguarda uma posição do governo federal para saber se o Ministério da Saúde participará da vacinação com o imunizante da Sinovac e, portanto, colaborará no pagamento dos 90 milhões de dólares previstos no acordo assinado nesta sexta.

Além de Doria e Covas, o vice-presidente mundial da Sinovac, Weining Meng, também estava presente na assinatura do acordo.

O governador disse que as 46 milhões de doses serão entregues ao Butantan em dezembro e que já há acordo verbal para que, até fevereiro, mais 14 milhões de doses sejam entregues.

O governador voltou a afirmar que, havendo aprovação do registro da vacina pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a expectativa é iniciar a vacinação a partir de meados de dezembro.

Dimas Covas afirmou que, até o momento, 7 mil dos 13 mil voluntários que participam dos testes clínicos com a potencial vacina já receberam a aplicação.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8T24Q-BASEIMAGE