Destinos turísticos são o Nordeste brasileiro e a Europa
Agência Brasil

Destinos turísticos são o Nordeste brasileiro e a Europa

Nordeste brasileiro e Europa são os destinos dos brasileiros em 2021

Destinos turísticos são o Nordeste brasileiro e a Europa. Até o fim do ano serão quase 100 países com as fronteiras abertas a brasileiros no mundo

Depois de sete meses de sérias restrições de locomoção terrestre e aérea devido à pandemia do novo coronavírus, muitos brasileiros estão ávidos por viajar novamente. Embora ainda haja impedimentos, os turistas estão aproveitando a fase de abertura para garantir pacotes de viagens, mesmo com a alta cotação do dólar.

O primeiro semestre de 2021 promete ser movimentado. De acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), no mês de agosto 79% das agências associadas à entidade realizaram vendas com embarque para o período. Os destinos mais procurados têm sido as praias do nordeste brasileiro e os países da Europa.

Ao mesmo tempo, os pedidos de cancelamento tiveram queda de cerca de 30% no período. O resultado é animador para o setor que foi um dos mais impactados pela crise provocada pela Covid-19.

Países que já liberaram as fronteiras

Embora os destinos mais cobiçados da Europa ainda estejam fora de rota, já é possível explorar algumas localidades. A lista vem aumentando aos poucos e, atualmente, são 93 países em todo o mundo que liberaram fronteiras para os brasileiros. Outras três nações ensaiam fazer o mesmo.

Alguns destinos exigem o preenchimento de formulários que atestem a saúde, outros têm quarentena obrigatória de 14 dias antes de poder visitar pontos turísticos. O teste negativo para a Covid-19 pode ser solicitado em alguns casos.

O uso de máscaras, no entanto, é obrigatório em todos eles, bem como o respeito ao distanciamento social de 2 metros.

Veja a lista dos países pelo que já aceitam brasileiros:

  1. Afeganistão
  2. Albânia
  3. Andorra
  4. Angola
  5. Antígua e Barbuda
  6. Argentina
  7. Armênia
  8. Bahamas
  9. Bahrein
  10. Barbados
  11. Belize
  12. Benin
  13. Bermudas
  14. Bielorrússia
  15. Bolívia
  16. Bósnia e Hezergovina
  17. Butão
  18. Burkina Faso
  19. Camarões
  20. Camboja
  21. Chade
  22. Colômbia
  23. Comores
  24. Congo República
  25. Congo República Democrática
  26. Coreia do Sul
  27. Costa do Marfim
  28. Croácia (embarque sujeito ao entendimento da companhia aérea)
  29. Dominica
  30. Dubai
  31. Egito
  32. El Salvador
  33. Equador
  34. Eslovênia
  35. Etiópia
  36. Gabão
  37. Gâmbia
  38. Gana
  39. Granada
  40. Guatemala
  41. Guiana
  42. Guiné Equatorial
  43. Guiné
  44. Guiné Bissau
  45. Haiti
  46. Honduras
  47. Irlanda
  48. Irã
  49. Iraque
  50. Jamaica
  51. Jordânia
  52. Kosovo
  53. Lesoto
  54. Líbano
  55. Libéria
  56. Macedônia do Norte
  57. Malawi
  58. Maldivas
  59. Mali
  60. Marrocos
  61. Mauritânia
  62. México
  63. Micronésia
  64. Mianmar
  65. Namíbia
  66. Nicarágua
  67. Niger
  68. Nigéria
  69. Panamá
  70. Paraguai
  71. Peru
  72. Polinésia Francesa
  73. Porto Rico
  74. Quênia
  75. Reino Unido
  76. República Centro Africana
  77. República Dominicana
  78. Ruanda
  79. Saint Martin
  80. Samoa
  81. Santa Lúcia
  82. São Tomé e Príncipe
  83. São Vicente e Granadinas
  84. Serra Leoa
  85. Sérvia
  86. Sudão
  87. Tanzânia
  88. Togo
  89. Turcas e Caicos
  90. Turquia
  91. Uganda
  92. Ucrânia
  93. Zâmbia
  94. Zimbábue

Um país com a reabertura agendada para dezembro é Aruba. Os EUA não proibiram a entrada de brasileiros em momento algum, no entanto, é necessária uma quarentena de 14 dias em outro país em que a entrada seja liberada. Apenas voos diretos Brasil-EUA não estão liberados por enquanto.

Cuidados a se tomar para viajar

São muitas as opções para quem pretende viajar nos próximos meses, porém, é importante verificar com antecedência as regras de segurança sanitária exigidas no país de destino. A precaução pode evitar surpresas desagradáveis na hora do embarque.

Além de passaporte e visto, o seguro saúde com cobertura para a Covid-19 é fundamental. O cliente deve se atentar às cláusulas do contrato. Para quem pretende embarcar para a Europa, ainda é preciso providenciar um cartão de saúde europeu. Ele garante acesso a cuidados médicos no serviço público em caso de doença ou acidente durante a estadia.

Ao escolher a hospedagem, o turista deve garantir que o local tenha seu próprio protocolo de biossegurança, seguindo recomendações de alguma autoridade sanitária internacional, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em espaços comuns, o hotel deve obrigar o uso de máscara, dispor de álcool 70% e orientar o fluxo para evitar aglomerações.

To Top