Dificuldades na aposentadoria especial do INSS podem ser evitadas?
Benefícios

Dificuldades na aposentadoria especial do INSS podem ser evitadas?

agência do inss perícia

Dificuldades na aposentadoria especial do INSS podem ser evitadas? É possível antecipar benefício, mas também é grande a quantidade de empecilhos.

Trabalhar em ambiente insalubre ou perigoso pode gerar uma série de vantagens na área previdenciária, a exemplo de melhorar a renda ou se aposentar mais cedo. Em compensação, é grande a quantidade de empecilhos.

Agora a TNU (Turma Nacional de Uniformização), corte responsável por nivelar as diferentes decisões do país, acatou pleito do INSS (Tema 208) que burocratiza a vida dos trabalhadores.

O INSS só reconhece essas condições mais favoráveis se o trabalhador chegar na agência com o formulário PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) como prova do tempo trabalhado em condições especiais.

A novidade é que a validade do PPP fica condicionada a ter no documento a identificação do responsável técnico pelos registros ambientais e seu monitoramento durante todo o período. Caso não tenha, é possível o empregado suprir essa exigência obtendo com o patrão o LTCAT (Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho), com informações de período anterior ou posterior à sua elaboração, desde que acompanhados da declaração do empregador sobre a inexistência de alteração no ambiente de trabalho ou em sua organização ao longo do tempo.

Com a decisão da TNU sendo aplicada em todo país, aumenta a necessidade de checar se o documento está em ordem toda vez que consegui-lo, normalmente na sua rescisão.

Um advogado ou defensor público pode ajudar na análise. É importante evitar a odiosa situação de o segurado guardar o documento errado por anos e só tomar a iniciativa de corrigi-lo na véspera da aposentadoria, por desconhecer esse rigor.

Essa desatenção pode adiar ou inviabilizar o sonho da aposentadoria. Muitos empregadores admitem a retificação do documento. Mas quando no próprio contrato de trabalho já há a sonegação do pagamento dos adicionais de insalubridade ou periculosidade, é sinal de que não terá espaço para correções amigáveis.

Se não for possível o diálogo, a Justiça do Trabalho, competente para resolver as correções do PPP, pode ser acionada para obrigar o empregador a adequar o formulário, mesmo para quem já foi demitido há mais de dois anos. Essa ação não prescreve.

Rômulo Saraiva

Grana – Agora – Rômulo Saraiva – Advogado, professor e consultor de Previdência

To Top