Israel homenageia vítimas do Holocausto que sobreviveram à Covid-19 graças a vacinas
Brasil

Israel homenageia vítimas do Holocausto que sobreviveram à Covid-19 graças a vacinas

Israel homenageia vítimas do Holocausto que sobreviveram à Covid-19 graças a vacinas

O acionamento de uma sirene deteve o tráfego em Israel nesta quinta-feira para homenagear os 6 milhões de judeus mortos no Holocausto praticado pelos nazistas e agradecer a distribuição rápida das vacinas contra Covid-19 como uma verdadeira tábua de salvação dos sobreviventes idosos.

Como cerca de 57% da população já recebeu ao menos uma dose da vacina, a taxa de infecção de Israel caiu dramaticamente.

Isto permitiu que casas de repouso reabrissem as portas para visitantes, reaproximando muitos dos 180 mil sobreviventes do Holocausto que vivem no país de seus entes queridos.

O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, disse que 900 membros desta comunidade morreram em decorrência do coronavírus, mas que um número muito maior foi inoculado a tempo. No total, Israel acumula 6.270 mortes pelo vírus.

“Alguns não conseguimos alcançar com vacinas a tempo, mas salta aos olhos que a vacina funcionou”, disse ele ao se dirigir aos sobreviventes do Holocausto em uma cerimônia que marcou o início do Dia da Lembrança dos Mártires e Heróis do Holocausto anual. “Vocês foram vacinados em índices recordes.”

Os três lockdowns nacionais “foram difíceis para todos nós, mas entre muitos de vocês eles despertaram lembranças dolorosas da solidão terrível de suas infâncias”.

Quando as sirenes tocaram em toda o país, o tráfego parou e motoristas saíram dos veículos para observar dois minutos de silêncio pelos mortos do Holocausto.

Em uma cerimônia no Parlamento, parlamentares acenderam velas e leram em voz alta os nomes de parentes que morreram no Holocausto.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH370U3-BASEIMAGE

To Top