5 Pilotos de F1 que tiveram Estreias Curtas
Agência Brasil

5 Pilotos de F1 que tiveram Estreias Curtas

5 Pilotos de F1 que tiveram Estreias Curtas

Veja os 5 pilotos que tiveram suas estreias na Fórmula 1 mais curtas do que o esperado.

Estrear na Fórmula 1 é um dos momentos de maior orgulho na carreira de um piloto de corrida – mas isso não significa que sempre saia como planejado.

Nikita Mazepin foi o último piloto a provar isso, já que sua primeira participação na Fórmula 1 no Grande Prêmio do Bahrain em 2021 durou apenas uma questão de curvas antes de ele bater na barreira na Curva 3.

Mas, como a história nos diz, uma estreia sem brilho não significa que um piloto está condenado ao fracasso na Fórmula 1. Um certo indivíduo se recuperou de uma estreia DNF para ganhar sete Campeonatos Mundiais.

Além disso, outras pessoas já sofreram isso como:

  1. Felipe Massa
  2. Colin Chapman
  3. Allan McNish

Pensando nisso, e com a ajuda da especialista em esportes Luiza Lima Correia, preparamos aqui 5 pilotos que tiveram sua estreia mais curta do que deveria. Não se esqueça de ver o perfil da Luiza clicando aqui.

Colin Chapman – Grande Prêmio da França de 1956

Através da Lotus, Chapman se tornou um dos designers mais influentes que a Fórmula 1 já conheceu. Mas antes disso, seus esforços de condução na série foram muito menos bem-sucedidos.

Preparado para entrar no Grande Prêmio da França de 1956 em Reims com Vanwall, Chapman colidiu com seu companheiro de equipe Mike Hawthorn durante o treino.

Os danos significaram que Chapman não conseguiu começar a corrida e por isso nunca foi capaz de terminar o fim-de-semana de estreia.

Depois disso, ele voltou sua atenção para o design, em vez de dirigir carros de corrida, e seria seguro dizer que foi uma decisão muito sábia.

A Team Lotus mudou o automobilismo para sempre, ganhando sete Campeonatos de Construtores, seis Campeonatos de Pilotos e até a Indy 500 sob a liderança de Chapman.

Nikita Mazepin – Grande Prêmio do Bahrain de 2021

Mazepin queria deixar sua direção falar depois de um inverno controverso. Mas em sua estreia no Bahrein, sua direção disse a coisa errada.

Dirigir o Haas VF-21, ao que parece, será um desafio assustador em 2021, mas durante todo o fim de semana do Bahrain, Mazepin lutou para mantê-lo apontando na direção certa.

Duas voltas antes da eliminação na Q1 fez o sábado ser difícil, e então no dia seguinte sua primeira corrida de Fórmula 1 durou menos de um minuto enquanto ele batia na barreira saindo da Curva 3.

É preocupante para Mazepin, considerando o fato de que suas desgraças de estreia foram todas causadas por ele mesmo – um dos piores dias de sua vida, como ele disse -, mas seu destino está longe de estar selado.

Michael Schumacher – Grande Prêmio da Bélgica de 1991

Se um piloto está procurando inspiração para se recuperar de uma estreia ruim, ele não precisa ir além de Schumacher.

Depois de impressionar no mundo das corridas de carros esportivos, Schumacher teve a chance de estrear na Fórmula 1 com Jordan no Grande Prêmio da Bélgica em 1991. O proprietário da equipe, Eddie Jordan, afirmou que Schumacher “mentiu descaradamente” sobre ter experiência em Spa-Francorchamps para garantir a condução.

Mas o piloto alemão tentaria consertar isso ao partir em sua moto pelo circuito e, na qualificação, colocaria aquele lindo 7 Up Jordan P7 no grid, combinando com a melhor posição inicial da equipe na temporada.

Infelizmente, um problema de embreagem forçou Schumacher a se retirar no topo do Raidillon na primeira volta da corrida. Mesmo assim, ele deixou uma boa impressão e foi a Benetton quem venceu Jordan para a contratação permanente de Schumacher.

Em 1994, ele ganhou o primeiro de seus sete campeonatos mundiais na Fórmula 1.

Felipe Massa e Allan McNish – Grande Prêmio da Austrália de 2002

O momento em que Ralf Schumacher passou por cima de Rubens Barrichello no início do Grande Prêmio da Austrália de 2002 tornou-se uma imagem icônica da Fórmula 1.

Felizmente, nenhum piloto se feriu, mas as corridas de Massa e McNish ficaram em frangalhos.

Para ambos os pilotos, a sua estreia nem tinha passado da Curva 1 em Albert Park.

Mas, como Chapman e Schumacher, foi um começo ruim para o que se tornou uma carreira longa e bem-sucedida na F1 no caso de Massa.

Enquanto McNish nunca copiou seus resultados estelares de carros esportivos, durando apenas uma única campanha na F1 com a Toyota, o brasileiro venceu 11 corridas pela Ferrari e estava dolorosamente perto de se tornar campeão mundial em 2008.

Ernst Loof – Grande Prêmio da Alemanha de 1953

Enquanto estamos discutindo as estreias mais curtas da história da Fórmula 1, elas não ficam mais curtas do que para o pobre Loof.

O piloto e engenheiro alemão é creditado por se mover apenas alguns metros de seu ponto no grid no início do Grande Prêmio da Alemanha de 1953, antes que seu Veritas parasse com uma falha na bomba de combustível.

E o pior: essa foi sua única aparição na Fórmula 1.

Aposte na Fórmula 1 com a Bodog

A Bodog é uma casa de apostas brasileira que oferece a possibilidade dos fãs de Fórmula 1 apostarem mais do que somente no vencedor da corrida, mas também em quem fará a volta mais rápida, quem tem chance de ficar no pódio e até mesmo no treino.
Tudo o que você precisa fazer é o bodog download do aplicativo, pelo próprio site da casa, e começar a apostar. Mas não se esqueça de apostar sempre com muita responsabilidade e cautela.

To Top