Argo AI, Ford e Lyft vão lançar serviço de táxi autônomo nos EUA
Business

Argo AI, Ford e Lyft vão lançar serviço de táxi autônomo nos EUA

Argo AI, Ford e Lyft vão lançar serviço de táxi autônomo nos EUA

Por Tina Bellon

AUSTIN, Estados Unidos (Reuters) – A startup de veículos autônomos Argo AI, a Ford e a empresa de transporte urbano por aplicativo Lyft anunciaram nesta quarta-feira uma parceria para oferecer táxis robôs para clientes da Lyft nos Estados Unidos.

O serviço deve ser lançado em Miami até o final do ano e em Austin no próximo. Os carros levarão um motorista de segurança e os veículos serão versões híbridas do utilitário Ford Escape. Nos próximos cinco anos, as empresas querem que o serviço tenha pelo menos 1.000 robotáxis em múltiplas cidades.

Os primeiros carros realmente autônomos, sem motorista, devem ser lançados em 2023, disse Jody Kelman, que coordena a equipe de veículos autônomos da Lyft.

A aliança marca a primeira colaboração em grande escala nos Estados Unidos entre uma montadora de veículos, uma produtora de tecnologia de veículos autônomos e uma empresa de transporte por aplicativo. As empresas esperam obter valiosas informações sobre como tornar os robotáxis um negócio comercialmente viável, um desafio que nenhuma empresa até agora conseguiu resolver.

Como parte do acordo, a Argo AI, que é financiada por Ford e Volkswagen, vai receber dados anônimos sobre as viagens dos passageiros e eventuais incidentes de segurança. Isso permitirá à Argo otimizar sua tecnologia para evitar ruas que não sejam seguras, disse o presidente-executivo da Argo, Bryan Salesky.

Em troca, a Lyft vai receber 2,5% de participação na companhia. A Argo, que está atualmente testando veículos autônomos em várias cidades dos EUA, é avaliada em 7,5 bilhões de dólares e planeja abrir seu capital no próximo ano.

Em serviços tradicionais de transporte de passageiros por aplicativo, motoristas humanos são responsáveis por 80% do custo por milha percorrida, segundo dados da empresa de pesquisa de mercado Frost & Sullivan. Enquanto isso, veículos autônomos ainda precisam recuperar os altos investimentos em seu desenvolvimento e também precisam serem administrados e estão sujeitos à manutenção.

“Nosso trabalho é gerar o máximo de receita possível de cada um destes carros por meio de obtenção do mais alto nível de utilização”, disse Kelman, da Lyft.

A Lyft vendeu em abril sua própria unidade de tecnologia de veículos autônomos para a Toyota por 550 milhões de dólares para se concentrar em oferecer serviços como mapeamento, interface com consumidores e gestão de frotas.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6K19I-BASEIMAGE

To Top