Luiza Trajano entra na lista de 100 pessoas mais influentes da Time
Brasil

Luiza Trajano entra na lista de 100 pessoas mais influentes da Time

Luiza Trajano entra na lista de 100 pessoas mais influentes da Time

(Reuters) -A presidente do conselho de administração da rede varejista Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, entrou para a lista das 100 pessoas mais influentes de 2021 da revista norte-americana Time, publicada nesta quarta-feira.

A empresária, que figura na categoria “Titãs”, foi a única brasileira listada nesta edição.

“Participar dessa lista ao lado de nomes como Graça Foster, Celina Turchi, Hillary Clinton e Oprah Winfrey deixa-me honrada e aumenta minha responsabilidade de trabalhar cada vez mais como sociedade civil para a melhoria da vida dos brasileiros”, disse Luiza em nota, mencionando outras mulheres que já fizeram parte da lista.

O texto que a introduz, assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ressalta a relevância do fato de Luiza Trajano, como mulher, ocupar posto de poder e influência em meio a um setor majoritariamente masculino.

“Em um mundo de negócios ainda dominado por homens, a brasileira Luiza Trajano conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma loja única em 1957, em um gigante do varejo com dezenas de bilhões de dólares. É uma grande conquista — uma entre muitas”, diz o texto, ressaltando as ações afirmativas da mulher mais rica do Brasil, segundo a Forbes, durante a pandemia.

“Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor”, disse.

Ao lado de Luiza Trajano na lista de 2021 estão o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua vice, Kamala Harris, e a ginasta Simone Biles, além de outras celebridades e líderes globais.

“O Magalu está extremamente feliz e honrado com a escolha de Luiza Helena Trajano, pelos editores da revista Time, como uma das 100 personalidades mais influentes do ano de 2021”, disse a varejista em nota. “Luiza utiliza o empreendedorismo como ferramenta para a criação de um mundo melhor e mais justo.”

(Por Patrícia Vilas Boas, em São PauloEdição de Pedro Fonseca)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8E16E-BASEIMAGE

To Top