Africa

Países africanos receberão tecnologia de vacina de mRNA em projeto da OMS

Países africanos receberão tecnologia de vacina de mRNA em projeto da OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta sexta-feira que seis países africanos –Egito, Quênia, Nigéria, Senegal, África do Sul e Tunísia– serão os primeiros do continente a receberem a tecnologia necessária para produzir vacinas de RNA mensageiro (mRNA).

O projeto de transferência de tecnologia, lançado no ano passado na Cidade do Cabo, visa ajudar países de baixa e média renda a fabricar vacinas de mRNA em escala e de acordo com os padrões internacionais.

RNA mensageiro é a tecnologia avançada usada por empresas como Pfizer-BioNTech e Moderna para suas vacinas contra a Covid-19.

A OMS estabeleceu seu projeto global de transferência de tecnologia de mRNA após compras de vacinas em larga escala por países ricos, com empresas priorizando vendas para governos que poderiam pagar o preço mais alto. Isso empurrou os países de baixa e média renda para o final da fila das vacinas contra Covid-19.

Em junho do ano passado, a OMS selecionou um consórcio de empresas sul-africanas para administrar seu centro global de mRNA, com a Afrigen Biologics usando o sequenciamento de vacina disponível publicamente da Moderna para produzir sua própria versão da vacina contra Covid da empresa norte-americana. A primeira aprovação de doses feitas pela Afrigen pode ocorrer apenas em 2024, disse a OMS.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que a pandemia demonstrou mais do que qualquer outro evento como a dependência de algumas empresas para fornecer bens públicos globais é limitante e perigosa.

“No médio e longo prazo, a melhor maneira de lidar com emergências de saúde e alcançar a cobertura universal de saúde é aumentar significativamente a capacidade de todas as regiões de fabricar os produtos de saúde de que precisam”, disse ele em comunicado.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI1H0Q7-BASEIMAGE

To Top