Economia

Equinor inicia produção em nova plataforma no campo de Peregrino

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A norueguesa Equinor colocou em operação a nova plataforma Peregrino C no campo de Peregrino, na Bacia de Campos, que permitirá a extensão da vida útil do ativo até 2040 e adicionará 250 milhões a 300 milhões de barris de óleo, informou a companhia em comunicado nesta quinta-feira.

A nova unidade conta com estruturas de perfuração e alojamentos ligados ao FPSO Peregrino. Ela faz parte da segunda fase do campo de Peregrino, que incluiu ainda um novo gasoduto importando gás para a plataforma para geração de energia.

Em nota, o vice-presidente Executivo de Exploração & Produção Internacional da Equinor, Al Cook, afirmou que “a fase 2 de Peregrino vai aumentar a produção do campo para 110 mil barris por dia, no platô de produção, enquanto diminuímos as emissões pela metade”.

A empresa não informou imediatamente a produção diária do campo antes do início do novo projeto e quando ele atingirá o seu platô.

“O início da fase 2 de Peregrino é um marco importante na estratégia de crescimento da Equinor no Brasil. Este projeto mostra como podemos trazer novos recursos valiosos para a produção ao mesmo tempo em que investimos em tecnologia para diminuir as emissões de carbono”, disse Al Cook.

Segundo a companhia, ao trocar diesel por gás natural para geração de energia em Peregrino C, a fase 2 irá evitar a emissão de 100 mil toneladas de CO2 do campo de Peregrino por ano.

Originalmente, o início dessa nova fase do campo estava previsto para 2020, mas houve um atraso devido à pandemia de coronavírus. Mas a empresa pontuou que ainda assim o projeto será entregue dentro da estimativa original de 3 bilhões de dólares.

A Equinor é a operadora do campo com 60% de participação e a Sinochem detém os 40% restantes.

(Por Marta Nogueira)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI9C0OP-BASEIMAGE

To Top