Benefícios

INSS busca reduzir fila de espera por benefícios

INSS
rafastockbr/.shutterstock.com

O Ministério da Previdência Social está empenhado em enfrentar um dos principais desafios relacionados ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social): a longa espera para a resposta dos benefícios previdenciários, que pode chegar a até 180 dias (6 meses) para algumas pessoas. O objetivo é reduzir drasticamente esse prazo.

Após uma série de promessas feitas em 2023, o ministro da Previdência, Carlos Lupi, encerrou o ano afirmando ser impossível zerar a fila de espera do INSS, citando a entrada mensal de até 1 milhão de novos pedidos para análise como justificativa. Agora, o foco é diminuir o tempo de espera.

Novo Prazo para Análise de Benefícios do INSS

O ministro da Previdência Social e o presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, passaram a divulgar um novo prazo para a análise dos benefícios na imprensa. A meta de 2023 era encerrar o ano com um tempo máximo de espera de 45 dias na fila, mas não foi alcançada.

No entanto, de acordo com o próprio governo, o tempo médio de espera foi de 47 dias, ficando próximo da expectativa. Agora, a meta para 2024 é que os sistemas previdenciários possam processar, analisar e responder aos pedidos em:

  • Análises administrativas: resposta em até 30 dias;
  • Análises que exigem perícia médica: resposta em até 45 dias.

Alessandro Stefanutto admitiu que manter o trabalhador aguardando por cinco a sete meses é “muito cruel”.

Como Acelerar a Resposta do INSS?

Existem algumas medidas que o próprio trabalhador pode tomar para acelerar o tempo de resposta do INSS em relação ao seu pedido:

  • Utilize o Atestmed, enviando um atestado médico legível e completo sobre sua situação de saúde, substituindo a perícia médica presencial;
  • Participe dos mutirões de perícia e avaliação social realizados nas agências próximas;
  • Acompanhe seu pedido pelo aplicativo ou site, verificando se há necessidade de fornecer novos documentos.
To Top