Soja, milho e trigo avançam em Chicago com expectativa de estímulos econômicos
Agro

Soja, milho e trigo avançam em Chicago com expectativa de estímulos econômicos

Por Tom Polansek

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de milho, soja e trigo negociados em Chicago avançaram nesta terça-feira, apoiados por compras técnicas e expectativas de esforços globais coordenados para compensar o impacto econômico da epidemia de coronavírus.

Em ação emergencial, o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) reduziu as taxas de juros norte-americanas, com o objetivo de proteger a maior economia do mundo do vírus, cuja disseminação global pressionou mercados, incluindo os de futuros agrícolas.

Alguns operadores afirmaram que as preocupações quanto ao impacto econômico parecem ter sido amenizadas temporariamente, abrindo espaço para ganhos.

“A maior parte disso vem de um suporte generalizado aos grãos e oleaginosas, à medida que vemos evidências de que a China está atingindo o pico do coronavírus e em meio a expectativas de que veremos muitos estímulos de bancos centrais ao redor do mundo”, disse Arlan Suderman, economista-chefe de commodities da INTL FCStone.

O contrato mais ativo da soja em Chicago fechou em alta de 0,4%, a 9,0350 dólares por bushel, depois de tocar mais cedo a marca de 9,08 dólares, máxima desde 24 de janeiro.

O milho teve alta 1,3%, para 3,8125 dólares/bushel, atingindo o maior nível desde 7 de fevereiro. Já o trigo avançou 0,8%, a 5,2725 dólares o bushel.

(Reportagem de Tom Polansek em Chicago, com reportagem adicional de Michael Hogan em Hamburgo e Naveen Thukral em Cingapura)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG2220M-BASEIMAGE

To Top