Como se virar com o auxílio emergencial de R$ 600
Auxílio Emergencial

Como se virar com o auxílio emergencial de R$ 600

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo MEi Consignado

Como se virar com o auxílio emergencial de R$ 600. Dinheiro deve ser usado para comprar cesta básica, pagar despesas essenciais e contas em atraso. Será que o valor é suficiente para tudo isso? 

Trabalhadores informais e pessoas de baixa renda, inscritos no cadastro social do governo e no Bolsa Família, começaram a receber a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 no dia 18 de maio. A ação visa minimizar o impacto da pandemia do coronavírus no orçamento de muitos brasileiros.

Como pedir regularização de CPF sem sair de casa?(Abre numa nova aba do navegador)

Cerca de 51 milhões de pessoas estão cadastradas no programa para receber o benefício durante três meses.O valor mensal de R$ 600 pode saltar para R$ 1.200 caso dois membros da família tenham direito de receber.

auxílio de R$ 1.200 também é pago para mulheres que criam os filhos sozinhas.

E como fazer para conseguir comprar a cesta básica e pagar as despesas essenciais – conta de água, luz, aluguel etc. – com R$ 600, que é o caso da maioria dos beneficiados, segundo o valor médio pago pela Caixa?

É preciso controlar muito bem o orçamento

A educadora financeira Teresa Tayra afirma que o beneficiado deve fazer uma análise sobre o seu custo de vida e ver o quanto os R$ 600 representa para a sua realidade.

Auxílio Emergencial: Procon alerta consumidores sobre golpes no benefício(Abre numa nova aba do navegador)

Em São Paulo, por exemplo o valor corresponde ao preço da cesta básica para quatro pessoas, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).“Para alguns, será necessário muito mais que malabarismos para fazer o dinheiro render porque economizar nas compras não será suficiente. ”Teresa Tayra

Teresa ressalta que talvez seja necessário pensar em outras formas de aumentar a renda para ajudar no orçamento do mês.

Troca de produtos e bicos ajudam na renda mensal

Em cidades pequenas ou na periferia, segundo Fausto Augusto, diretor técnico do Dieese, o auxílio emergencial de R$ 600 representa muito mais do que simplesmente pagar a cesta básica.

“O auxílio de R$ 600 pode parecer pouco para moradores de grandes centros urbanos, mas no interior representa muito. Há famílias com mais de cinco pessoas que vivem com R$ 205 mensais do Bolsa Família”, diz Augusto.

O diretor técnico do Dieese diz que a maioria dessas pessoas não paga aluguel.

Quem mora na periferia vive em conjuntos habitacionais populares, favelas ou ocupações.

Quem tem que refazer o cadastro no Auxílio emergencial em 2020(Abre numa nova aba do navegador)

“Quem precisa pagar aluguel gasta no máximo R$ 400, o que já compromete bastante seu rendimento mensal.”

No interior do país, Augusto afirma que há uma economia à parte – não a tradicional analisada pelos economistas, segundo ele – na qual ainda é feito muito escambo (troca de mercadorias ou serviços sem fazer uso de moeda).“Um morador planta arroz, banana, outro planta mandioca e feijão e trocam sem qualquer custo. Isso os ajuda a se manterem com pouca renda.”Fausto Augusto

Augusto ainda conta que os moradores de favelas complementam este valor com “bicos” e coletando latinhas para vender.

Há também uma fatia que ainda conta com cesta básica doada por igreja ou projetos assistenciais.

“Eles recolhem latinhas durante a semana para comprar o frango para almoçar no domingo.”

Para Dieese, maioria deve receber R$ 1.200

Augusto acredita que a maior parte dos lares deve estar sendo contemplada com o auxílio emergencial de R$ 1.200.“São famílias que o homem e a mulher se enquadram nas exigências do programa, ou com pais e mães que cuidam sozinhos dos filhos.”Fausto Augusto

Ele acredita que o auxílio emergencial de R$ 600 deve ser pago apenas para trabalhadores informais que moram sozinhos.

O técnico do Dieese teme como será o futuro dessas famílias quando acabar o pagamento do auxílio.

“O ideal era que o benefício fosse mantido para ajudar essas famílias, mas o governo já sinalizou que ele será concedido por apenas dois meses.”

Habilidades podem virar fonte de renda

Para a educadora financeira Teresa Tayra, o momento exige que a população seja criativa e saia da zona de conforto.“É hora de se reinventar e buscar novas habilidades para transformá-las em um novo negócio.”Teresa Tayra

Vale de tudo para gerar renda extra: vender objetos que não utiliza mais, prestar consultoria, gerir mídias sociais, cozinhar, enfim, qualquer trabalho que você faça muito bem e gere renda extra, descata Teresa.

Fonte: R7

To Top