Benefícios

Aposentadoria com 20 Anos de contribuição: Opções e requisitos no INSS

Aposentadorias INSS
Brenda Rocha - Blossom/Shutterstock.com

Se você tem 20 anos de contribuição e está se perguntando sobre sua elegibilidade para a aposentadoria, este artigo é para você. Com a idade avançada dos segurados do INSS, a preocupação com a aposentadoria é compreensível. No entanto, existem várias opções disponíveis que podem garantir uma aposentadoria segura e dentro da lei.

Regra de Transição da Aposentadoria por Idade:

Uma opção viável para quem possui 20 anos de contribuição é a regra de transição da aposentadoria por idade. Nesse caso, são necessários 15 anos de contribuição, tanto para homens quanto para mulheres, além de uma idade mínima e carência específicas. Mulheres precisam ter 62 anos, enquanto homens precisam de 65.

Aposentadoria Especial:

Outra alternativa é a aposentadoria especial, destinada a quem exerce atividades prejudiciais à saúde. Existem três níveis de exposição: baixo, médio e alto, cada um com requisitos de tempo de contribuição específicos. Por exemplo, para o nível médio, são necessários 20 anos de atividade especial para homens e mulheres.

Reforma da Previdência e Pontuação Mínima:

É importante destacar que a Reforma da Previdência introduziu uma mudança significativa, exigindo uma pontuação mínima para a aposentadoria especial. Essa pontuação é calculada somando idade, tempo de atividade especial e tempo de contribuição em atividades comuns.

Planejamento Previdenciário:

Para uma aposentadoria tranquila e organizada, é essencial fazer um planejamento previdenciário. Isso envolve uma análise detalhada, mapeamento de cenários e regularização de pendências junto ao INSS. Um advogado especializado em previdência pode ser fundamental nesse processo.

Em resumo, existem várias opções para quem possui 20 anos de contribuição e deseja se aposentar. Desde a regra de transição da aposentadoria por idade até as modalidades de aposentadoria especial, é possível encontrar uma solução adequada para cada caso. No entanto, é fundamental buscar orientação profissional e realizar um planejamento previdenciário para garantir que tudo seja feito dentro da lei e com segurança.

To Top