Benefícios

Dúvidas sobre o pagamento do benefício Auxílio Reclusão do INSS

Auxilio reclusao prisão cadeia
sakhorn/shutterstock.com/

O Auxílio Reclusão, frequentemente cercado por desinformação, é um benefício previdenciário destinado não ao detento, mas aos seus dependentes, como filhos e cônjuge, garantindo suporte financeiro durante o período de reclusão do segurado. Abaixo, esclarecemos os principais pontos sobre esse benefício e desfazemos alguns mitos comuns.

  1. Beneficiários: Contrariamente ao que muitos pensam, o Auxílio Reclusão é concedido aos dependentes do segurado que está recluso, não ao próprio detento.
  2. Elegibilidade: Este benefício é restrito aos dependentes de presidiários que cumprem pena em regime fechado e que, antes da prisão, contribuíam como trabalhadores de baixa renda para o INSS. Não é verdade que todos os presos geram direito ao auxílio para seus dependentes.
  3. Valor do Benefício: Com a Reforma da Previdência em 2019, o valor foi fixado no salário mínimo. Antes disso, o cálculo considerava 80% dos maiores salários de contribuição desde 1994. O benefício é dividido igualmente entre todos os dependentes qualificados.
  4. Impacto Fiscal: O Auxílio Reclusão representa uma parcela mínima dos gastos da Previdência Social, contrariando a noção de que ele contribui significativamente para o déficit previdenciário.
  5. Distribuição do Benefício: O montante total do Auxílio Reclusão não aumenta com o número de dependentes; ele é distribuído igualmente entre eles, independentemente do número de beneficiários.

Informações Adicionais Sobre o Auxílio Reclusão

  • Valor Atual: Desde janeiro de 2024, o valor do salário mínimo, que é o máximo pago pelo Auxílio Reclusão, é de R$ 1.412.
  • Condições para Elegibilidade: O segurado precisa ter contribuído ao INSS por pelo menos 24 meses antes da reclusão e ser classificado como de baixa renda.
  • Encerramento do Benefício: O auxílio é interrompido assim que o segurado é liberado da prisão.
  • Dependentes Elegíveis: Incluem cônjuge ou companheiro(a), filhos menores de 21 anos, pais e irmãos que sejam economicamente dependentes do segurado.

Desfazendo Mitos e Informando Corretamente

Este esclarecimento é crucial para combater a desinformação e garantir que os verdadeiros beneficiados por este auxílio, muitas vezes estigmatizados, sejam compreendidos de maneira correta pela sociedade.

Saiba tudo sobre o Meu INSS

O Meu INSS é uma ferramenta criada para dar maior facilidade à vida do cidadão. Pode ser acessada pela internet do seu computador ou pelo seu próprio telefone celular (Android e IOS).

Para conhecer, digite o endereço gov.br/meuinss ou instale o aplicativo Meu INSS no seu celular, e tenha acesso a mais de 90 serviços oferecidos pelo INSS, sem sair de casa.

É a Agência da Previdência Social na palma da sua mão!

Para utilizar esses serviços é necessário se cadastrar e obter senha, no próprio site ou aplicativo.Meu INSS

Cadastre-se!

 Para usar o Meu INSS, você deve ter uma conta ativa no gov.br

Com um único usuário e senha, você pode utilizar todos os serviços públicos digitais que também estejam no gov.br.

Para fazer o cadastro é preciso CPF, nome completo, data de nascimento e responder algumas perguntas do seu cadastro junto ao INSS. 

To Top