Benefícios

Profissionais podem voltar a pagar contribuição no INSS para ter aposentadoria?

Você conhece os benefícios previdenciários? Confira alguns deles e quem tem direito
Foto site do INSS

Contribuir para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é essencial para garantir acesso a benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio-doença e outros. No entanto, interrupções nas contribuições podem ocorrer devido a desemprego ou redução de renda. Saber como retomar essas contribuições é fundamental para manter a cobertura do seguro social e assegurar a continuidade dos benefícios.

Período de Graça: Proteção Sem Contribuições

Mesmo após interromper as contribuições, seus direitos previdenciários são mantidos durante o chamado “período de graça”, que pode variar de 3 a 36 meses, dependendo do seu histórico de contribuições. Durante esse período, é possível solicitar benefícios sem a necessidade de novas contribuições.

Importância de Reiniciar Contribuições

Ao final do período de graça, é vital retomar as contribuições para manter o status de segurado. Isso garante acesso a benefícios como aposentadoria e auxílio-doença. Perder essa condição implica na perda da proteção oferecida pelo INSS, o que pode ser prejudicial em momentos de necessidade.

Como Reiniciar Contribuições

Para Desempregados ou Sem Renda Fixa:

  • Registro como Segurado Facultativo: Você pode se registrar como segurado facultativo através do Sistema de Acréscimos Legais (SAL), que facilita a geração de guias de pagamento.

Para Empregados:

  • Contribuições Automáticas: As contribuições são realizadas automaticamente pelos empregadores, sem necessidade de ação adicional por parte do trabalhador.

Procedimento para Emissão de Guias de Contribuição

Para emitir uma guia de contribuição, acesse o sistema SAL, insira seus dados pessoais e selecione a categoria de recolhimento desejada. O sistema calculará o valor devido, facilitando o processo de pagamento.

Tabela de Contribuição Mensal

A tabela de contribuição mensal mostra as faixas de salário e as alíquotas correspondentes para o cálculo das contribuições:

  • Empregados, Domésticos e Trabalhadores Avulsos: Alíquotas de 7,5% a 14%.
  • Contribuintes Individuais e Facultativos: Alíquotas de 5%, 11%, ou 20%, variando de acordo com o arranjo e o teto de contribuição.

Emissão de Extrato de Contribuição (CNIS)

O Extrato de Contribuições no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) é uma ferramenta vital que mostra todos os vínculos empregatícios, remunerações e contribuições previdenciárias de um indivíduo. Este extrato pode ser solicitado online, sem a necessidade de visitar uma agência do INSS.

Emitir GPS para Pagamento de Contribuições Previdenciárias (INSS)

A Guia da Previdência Social (GPS) é o documento necessário para pagar as contribuições sociais (INSS) de:

  • Contribuinte individual
  • Segurado especial
  • Segurado facultativo
  • Entidades obrigadas a entrega de Guia do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP/SEFIP)

Passo a Passo para Emitir GPS:

  1. Acesse o Site do INSS: Entre no site oficial do INSS ou utilize o aplicativo Meu INSS.
  2. Preencha Seus Dados: Insira seus dados pessoais e escolha a categoria de contribuição.
  3. Gere a Guia: O sistema calculará o valor devido e gerará a guia para pagamento.

Retomar as contribuições ao INSS é fundamental para garantir a continuidade dos benefícios previdenciários no futuro. Com planejamento adequado e um entendimento claro das regras, os segurados podem assegurar sua proteção e acessar os benefícios aos quais têm direito.

Emitir GPS para pagamento de contribuições previdenciárias (INSS)

Emita a Guia da Previdência Social (GPS) para pagar estas contribuições sociais.

A Guia da Previdência Social (GPS) é o documento para pagar as contribuições sociais (INSS) de:

  • contribuinte individual;
  • segurado especial
  • segurado facultativo; e
  • entidades obrigadas a entrega de Guia do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP/SEFIP).
To Top