Auxílio emergencial: Caixa fala sobre operação de pagamento
Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial: Caixa fala sobre operação de pagamento

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo MEi Consignado auxílio emergencial

Auxílio emergencial: Caixa fala sobre operação de pagamento. Neste momento, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e o vice-presidente da Rede de Varejo, Paulo Henrique Angelo, participam de entrevista online sobre o pagamento do auxílio emergencial. Hoje foi liberado transferências e saques da segunda parcela para 2,7 milhões de beneficiários nascidos em abril.

Caixa libera o uso do Auxílio emergencial em maquininhas(Abre numa nova aba do navegador)

No último sábado (30), foram liberados o saque e a transferência para os beneficiários nascidos em janeiro. Hoje, é a vez dos nascidos em abril. Amanhã (4), a liberação será para os nascidos em maio, e assim por diante até o sábado, dia 13 de junho, para quem nasceu em dezembro, com exceção do domingo (7).

Os brasileiros que suspeitam de fraudes no pedido de auxílio emergencial com o uso dos seus dados podem consultar a página do benefício para verificar as informações.

Auxílio emergencial não foi pago a Mães do Bolsa Família(Abre numa nova aba do navegador)

Nessa página, o cidadão deve informar CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento.

Segundo o tutorial para consultar a situação do benefício, há cinco respostas possíveis para o pedido de auxílio que podem ajudar a entender se há algo de errado com o cadastro.

Bolsonaro fala em liberar mais parcelas do auxílio emergencial(Abre numa nova aba do navegador)

A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que dá prioridade de recebimento do auxílio emergencial às mães chefes de família, quando o pai também informa ser o responsável pelos dependentes. A matéria segue para análise do Senado.

Pelo texto aprovado, caso haja conflito entre as informações prestadas pela mãe e pelo pai, a preferência de recebimento das duas cotas de R$ 600 será da mãe, ainda que sua autodeclaração na plataforma digital tenha ocorrido depois daquela feita pelo pai.

To Top