Benefícios

Como posso manter as parcelas do Bolsa Família?

Bolsa Familia Cadastro Auxilio Brasil
rafapress/Shutterstock.com

Como posso manter as parcelas do Bolsa Família? O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social (MDS) anuncia uma nova onda de revisões no programa Bolsa Família para o ano de 2024. Este processo, que já resultou na exclusão de 1,7 milhões de famílias unipessoais em 2023, busca aprimorar a distribuição dos recursos e combater fraudes. Com a revisão, cerca de 7 milhões de famílias terão seus dados analisados para confirmar a precisão das informações registradas.

A revisão não é sinônimo de exclusão automática, mas é crucial que os beneficiários estejam atentos para evitar o cancelamento do auxílio. As famílias podem ser afetadas com base na reavaliação de dados de diversos grupos, conforme o MDS, que visa garantir a justiça na alocação dos benefícios sociais.

Como Manter o Bolsa Família em 2024

Para manter o benefício, os titulares devem estar atentos às seguintes orientações:

  1. Acesso ao Aplicativo do CadÚnico: Disponível para Android e iOS, o aplicativo permite que os usuários façam login usando a conta gov.br e verifiquem ou atualizem suas informações.
  2. Atualização de Dados: É essencial manter os dados atualizados, especialmente em casos de mudança de endereço, renda ou escola das crianças. Estas atualizações podem ser feitas online ou presencialmente.
  3. Visita ao CRAS: Em caso de alterações significativas, o responsável pela família deve ir ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo com documentos de identificação de todos os membros da família e os documentos atualizados.

Objetivos Ampliados do Bolsa Família

O programa visa não apenas fornecer suporte financeiro, mas também promover o desenvolvimento infantil, apoiar gestantes e nutrizes, e incentivar a permanência escolar e o desempenho acadêmico entre jovens. Além disso, o Bolsa Família busca facilitar o acesso a creches e promover a autonomia das famílias em condições de pobreza.

Critérios de Elegibilidade

Podem participar do Bolsa Família as famílias inscritas no CadÚnico com renda per capita mensal até R$ 218,00. A seleção é feita mensalmente, levando em conta a composição familiar e a renda de cada integrante.

Modalidades de Recebimento

O pagamento do Bolsa Família pode ser realizado por crédito em conta na Caixa Econômica Federal ou através do Cartão Social, que permite saques na Poupança Social Digital.

Este esclarecimento é parte de um esforço contínuo do governo para assegurar que o Bolsa Família atenda aos que realmente necessitam, promovendo a eficiência e a transparência nos programas sociais.

O Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda do Brasil, reconhecido internacionalmente por já ter tirado milhões de famílias da fome. O Governo Federal relançou o programa com mais proteção às famílias, com um modelo de benefício que considera o tamanho e as características familiares, aquelas com três ou mais pessoas passarão a receber mais do que uma pessoa que vive sozinha.

Além de garantir renda básica para as famílias em situação de pobreza, o Programa Bolsa Família busca integrar políticas públicas, fortalecendo o acesso das famílias a direitos básicos como saúde, educação e assistência social. O Bolsa Família vai resgatar a dignidade e a cidadania das famílias também pela atuação em ações complementares por meio de articulação com outras políticas para a superação da pobreza e transformação social, tais como assistência social, esporte, ciência e trabalho.


Quem tem direito?
Para ter direito ao Bolsa Família, a principal regra é que a renda de cada pessoa da família seja de, no máximo, R$ 218 por mês. Ou seja, se um integrante da família recebe um salário mínimo (R$ 1.412), e nessa família há sete pessoas, a renda de cada um é de R$ 201,71. Como está abaixo do limite de R$ 218 por pessoa, essa família tem o direito de receber o benefício.

Como Receber?
Em primeiro lugar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único, com os dados corretos e atualizados. Esse cadastramento é feito em postos de atendimento da assistência social dos municípios, como os CRAS. É preciso apresentar o CPF ou o título de eleitor.
Lembrando que, mesmo inscrita no Cadastro Único, a família não entra imediatamente para o Bolsa Família. Todos os meses, o programa identifica, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas e que começarão a receber o benefício.

To Top