Benefícios

INSS alerta sobre tentativas de golpe com falsas provas de vida em domicílio

INSS Beneficios
rafastockbr/Shutterstock.com

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) emitiu um alerta importante para aposentados e pensionistas sobre um novo golpe que vem circulando. Segundo o órgão, criminosos estão se passando por funcionários do INSS e visitando as residências dos beneficiários para realizar uma suposta “prova de vida”. Durante essas visitas, os golpistas solicitam fotos, dados pessoais e documentos.

É fundamental ressaltar que o INSS não está realizando provas de vida em domicílio nem convocando beneficiários para qualquer forma de recadastramento em suas casas. Todas as informações contrárias são falsas e têm o potencial de enganar os cidadãos.

Como Proceder em Caso de Abordagem Suspeita

Se você ou alguém conhecido receber uma visita desse tipo, não forneça qualquer informação ou documento ao visitante. É essencial denunciar imediatamente a tentativa de golpe através do site oficial Fala BR ou pelo telefone de atendimento do INSS, o 135. Acionar a polícia também é uma medida recomendada para lidar com essa situação.

Prova de Vida em 2023 e 2024

Desde 2023, a responsabilidade pela realização da prova de vida recai sobre o próprio INSS, e os bloqueios de pagamentos por falta dessa comprovação estão suspensos até o final de 2024. Entretanto, caso o beneficiário opte por fazer a prova de vida, ela pode ser realizada através do aplicativo Meu INSS ou diretamente no banco onde os pagamentos são recebidos, preferencialmente utilizando biometria em aplicativos ou caixas eletrônicos, sempre que esta opção estiver disponível.

Confira como é a nova prova de vida no INSS

A prova de vida anual do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é obrigatória. No entanto, desde janeiro do ano passado, cabe ao INSS comprovar que o beneficiário está vivo. Para isso, recebe dados de outros órgãos públicos federais, preferencialmente biométricas, para realizar cruzamento de dados de cidadãos e cidadãs. Essas informações são cruzadas com outras que constam na base do governo.

Uma portaria publicada pelo Ministério da Previdência Social no último dia 8, decidiu que até 31 de dezembro de 2024 a falta de comprovação da prova de vida dos beneficiários do INSS não vai acarretar no bloqueio ou suspensão do benefício.

Além da orientação para o não bloqueio dos benefícios sem prova de vida até o final desse prazo, a portaria muda o período da contagem de 10 meses para a comprovação. Ou seja, ao invés de a contagem valer a partir da data de aniversário do segurado, ela agora começa da data da última atualização do benefício ou mesmo da última prova de vida.

É importante lembrar que, para comprovar a vida, não é preciso ir até o banco ou a uma agência do INSS. O segurado que preferir pode fazer a comprovação de vida pelo aplicativo Meu INSS. 

Dados da folha de pagamento de fevereiro deste ano apontam que atualmente 39.504.571 benefícios são pagos pelo INSS. Desse total, 23.113.768 são aposentadorias, 1.999.771 são auxílios, 5.864.393 são benefícios assistenciais, 8.440.102 são pensões por morte e 86.537 são outros benefícios do Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

To Top